Raízes Aéreas

Diego de Moraes e O Sindicato

In Música pelo mundo on 16 de dezembro de 2014 at 9:31

Diego de Moraes se destacou na cena do rock independente goiano este ano, mas sua trajetória remete a 2001, quando começou tocando bateria em bandas de rock. Logo passou a artista solo, iniciou suas composições e assumiu voz e violão. No Festival Bananada de 2007 voltou a se apresentar com banda, show que lhe rendeu destaque na revista Rolling Stone Brasil. A imprensa especializada reconhece em Diego influências de Mutantes e Tom Zé. O público o identifica com Raul Seixas. O músico cita outras fontes de inspiração, como Walter Franco, The Who e Bob Dylan.

“Comecei fazendo uma música mais punk/grunge, mas percebi que tinha um lado positivo na música brasileira que precisava ser valorizado também””, analisa. Em dezembro de 2006, Diego de Moraes foi o vencedor do concurso TacabocanoCD, promovido pela Fósforo Records, e ganhou a gravação de um EP, lançado este ano pelo selo com o título Reticências…

Em 2006 a apresentação solo da canção Todo Dia agradou os jurados do 25° Festival Sesi de Violeiros e MPB (veja vídeo abaixo), proporcionando uma repercussão positiva do trabalho de Diego nesse segmento. Morando em Senador Canedo, o artista se mobiliza para construir uma cena de rock no Entorno da Capital e já realizou shows naquela cidade e em Aparecida de Goiânia. “
(Paola Franco, da Assessoria de Comunicação Fósforo Records).

Diego de Moraes iniciou sua trajetória na música como baterista, tocando em algumas bandas em Senador Canedo, município vizinho à Goiânia. Em 2006, Diego começou a tocar suas própias composições e, juntamente com a sua irmã, fez uma série de apresentações pela cidade. Foi no Festival Sesi de Compositores 2006 que a dupla foi agraciada com o terceiro lugar e, posteriormente, no concurso TACABOCANOCD, Diego acabou sendo o vencedor; como prêmio pela vitória no concurso gravou um Ep chamado Reticências…, lançado em 2007 pelo coletivo Fósforo Cultural, o mesmo que havia organizado o concurso vencido por ele. Foi durante o processo de produção do Ep que Diego acabou se encontrando com o Sindicato (os músicos também já faziam parte de várias bandas na cidade). Em 2007 se reuniram para um único show e, desde então, permanecem juntos. Neste mesmo ano participaram de um concurso promovido pelo site TramaVirtual em parceria com a Revista Capricho, que lhes rendeu a gravação de uma faixa nos Estúdios da Trama. Diego de Moraes e O Sindicato já se apresentaram em grandes festivais, como a Virada Cultural, em São Paulo, os Festivais Goiânia Noise, Bananada e Vaca Amarela em Goiânia, além de terem tocado no Jambolada, em Uberlândia e nos festivais Calango (Cuiabá – MT), Móveis Convida (Brasília – DF), Varadouro (Rio Branco – AC), Feira da Música (Fortaleza-CE). Desde 2007 juntos, Diego de Moraes e O Sindicato firmaram-se como um dos mais criativos grupos da cena independente nacional. Em 2010 o grupo prepara o lançamento do seu primeiro disco, intitulado “Parte de nós”, com o apóio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

Diego de Moraes apareceu com melodias pequenas e letras grandes e bem-feitas e acabou ganhando o público da MPB e do rock. Venceu o festival de rock TacabocanoCD, realizado em dezembro, no Martim Cererê, e o festival de MPB do Sesi (“me classifiquei em terceiro lugar”), em 2006. Influenciado por Sérgio Sampaio e Raul Seixas, sorri quando comentam que seu trabalho tem momentos de Bob Dylan. Criativo e diferente, Diego fala que também curte Mutantes, Beatles, “quase tudo de anos 60”, Tom Zé, “o folk norte-americano e a MPB em geral”. Revela que seu estilo fica “na fronteira entre MPB e rock”. Começou compondo punk rock, porque tocava bateria em bandas e queria ser mais agressivo. O violão suavizou seu trabalho.

Banda

Aderson Maia: Baixo e sintetizador
Eduardo Kolody: Guitarras
Gabriel Cruz: Percussão
Milla Tuli e Fernando Simplista (artistas do Selo Maquinária): Vocais em “Dia Bonito”
Diego de Moraes: Voz, violão, gargarejo, brinquedos, escova de dentes, extintor de incêndio, meia lua e bateria.

EP

Reticências… (2007)

Álbum

Diego Mascate (2014)

Fonte biográfica: Last FM

Fotos

__________

Vídeos

__________

Todo Dia
Amigo
Sobrevivo
Deus Seja Louvado
Confusão
Pelas Barbas do Profeta
Seu
Animal Irracional
Anormalidade
Quase Nada

Topo

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: