Raízes Aéreas

The Killers

In Música pelo mundo on 1 de abril de 2013 at 19:20

The Killers é uma banda americana de rock alternativo, formada no ano de 2002 em Las Vegas. É composta por Brandon Flowers (vocais e sintetizador), Dave Keuning (guitarra e vocal de apoio), Ronnie Vannucci (bateria) e Mark Stoermer (baixo e vocal de apoio). Seu primeiro álbum, Hot Fuss, foi lançado em 15 de junho de 2004, obtendo ótimas críticas e grande reconhecimento junto ao público, em grande parte devido aos sucessos “Somebody Told Me”, “Mr. Brightside” e à sonoridade dançante dos anos 80, oriunda dos sons sintéticos das canções. O segundo álbum do grupo, Sam’s Town, foi lançado em 3 de outubro de 2006, e marcou uma considerável mudança no estilo da banda, tanto em relação à música, que apresentou influências mais roqueiras, como Bruce Springsteen, quanto ao estilo de se vestir, que tornou-se mais “agressivo”, mais compatível com a sonoridade extremamente americana que caracteriza Sam’s Town. Em 2009, eles lançaram o álbum Day & Age, que foi sucesso de crítica e pública. Em 2012, após um periodo parados, o The Killers lançou seu quarto álbum de estúdio intitulado Battle Born.

Em meados de 2012, a banda já havia vendido mais de 6 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos, mais 5 milhões no Reino Unido, totalizando mais de 15 milhões de cópias pelo mundo.

Battle Born (2011-presente)

A banda começou a trabalhar em maio de 2011 em Las Vegas no estúdio em seu próximo álbum. Em uma entrevista publicada na Q Magazine em Julho, Flowers afirmou que a banda escreveu seis novas músicas para o novo álbum, incluindo um ‘épico de sete minutos’ chamado “The Slot Tech”. Em maio de 2012, foi confirmado o nome do quarto álbum de estúdio, Battle Born, lançado em setembro do mesmo ano. Em 7 de julho de2012, o The Killers lançou oficialmente o trailer do novo álbum.

O primeiro single de Battle Born foi a canção “Runaways”, lançada nas rádios em 10 de julho de 2012.

Em fevereiro de 2013, a banda ganhou o prêmio de “melhor artista internacional” no NME Awards.

Controvérsias

Dentre estas inimizades, as mais notáveis são o Panic! At The Disco, Fall Out Boy (que chegou a tocar o sucesso “Mr. Brightside” em um show) e o The Bravery (que são da mesma gravadora deles). Brandon disse que “estas bandas estão pegando carona no nosso sucesso. Eles deviam nos agradecer por existirmos“. Em setembro de 2005, o baixista do Fall Out Boy, Pete Wentz, ofereceu um “cessar-fogo” em seu blog. Flowers, então, se desculpou, dizendo “Eu gostaria de voltar atrás. Estas pessoas estão apenas fazendo o que elas querem fazer, do mesmo jeito que eu. Eu sou uma boa pessoa e amo as pessoas. Eu sou apenas intrometido, e, algumas vezes, ciumento. Não é uma coisa da qual eu me orgulhe.

Na NME, Dave Keuning disse: “Todas essas bandas, Fall Out Boy, Panic! At The Disco, elas são influenciadas uma pela outra e pelo blink-182. Como isso pode ser uma coisa boa?” Em 14 de novembro de 2006, o Panic! At The Disco fez uma aparição em um episódio de Total Request Live, e deixou claro que eles não têm nada contra o The Killers, dizendo que “adoraram o novo álbum“.

Entretanto, enquanto Flowers acusa essas bandas de imitarem o estilo do The Killers, o próprio The Killers tem sido rotineiramente acusado de “capitalizar” o estilo que fez com que os Strokes se tornassem famosos em 2000. Além do mais, o antigo visual de Brandon Flowers é constantemente comparado ao da banda nova-iorquina Interpol, e apenas após eles se estabelecerem nas paradas das rádios é que eles retornaram à sua antiga imagem, deixando a barba crescer e vestindo-se num estilo mais “selvagem”, digno da cena de Las Vegas.

Em algumas entrevistas para revistas musicais, Brandon disse que a canção “Where Is She?” é baseada em Jodi Jones, uma adolescente escocesa cujo namorado, Luke Mitchell, é acusado de assassiná-la. Muitas pessoas, especialmente os escoceses, acharam isto um insulto à memória de Jodi e Brandon (falando pela banda toda), pediu desculpas formalmente no Sunday Herald.

Brandon Flowers também alfinetou o Green Day e seu álbum American Idiot, dizendo que este álbum é “anti-americano”. Flowers disse que não gostou do álbum em si e do fato de que o DVD da banda, Bullet in a Bible, foi filmado fora dos Estados Unidos. A gravação do concerto presente em Bullet in a Bible mostra centenas de fãs ingleses da banda cantando “American Idiot”. Ele disse, “Para ir a um lugar como Inglaterra ou Alemanha e cantar essa música – essas crianças não estão entendendo isso do jeito que era para se entender. E ele (Billie Joe Armstrong) sabe disso.” Comprovando que ele realmente considera o DVD do Green Day antiamericano, ele disse que seu segundo disco, Sam’s Town, é uma melhor representação da cultura norte-americana. Até mesmo o vocalista do Radiohead, Thom Yorke, foi alfinetado pelo líder do grupo. Segundo Flowers, “Ele (Thom Yorke) deveria ser grato de ter sido abençoado com o dom de escrever canções pop, coisa que ele precisa voltar a fazer.

Influências e características musicais

Em algumas entrevistas, Brandon Flowers credita seu irmão, Shane Flowers, por influenciar sua música. As bandas favoritas de Shane eram grupos dos anos 1980 e, conseqüentemente, se tornaram as bandas favoritas de Brandon, que disse, em uma entrevista: “Ele me iniciou com The Cars, aos 12. Eu aprendi muito com a música que ele me mostrou. Eu seria uma pessoa diferente se tivesse me enamorado do hip-hop. Foi daí que o meu senso de propósito para o The Killers surgiu.” Brandon cita, com certa freqüência, bandas como New Order, Smiths, Morrissey, U2 e Oasis, além de ser bastante perceptível a presença de elementos sonoros de grupos como Duran Duran, The Psychedelic Furs, The Cure e Television. Brandon também disse, em algumas entrevistas, que uma das principais influências do grupo é a própria Las Vegas, “uma cidade onde tudo é luz”.

Quando a banda surgiu na cena musical de Las Vegas, sua sonoridade foi melhor assimilada devido ao fato de possuir uma forte presença de sintetizadores. O próprio Mark Stoermer disse, em uma entrevista, que um dos principais fatores da banda ter conseguido sair dos pequenos clubes e cafés de Las Vegas foi “o principal instrumento que coloria a música do grupo, algo que poderia ser motivo de delírio todas as vezes em que nós nos preparávamos para tocar: nenhuma outra banda tinha teclados.” A comparação, pois, com grupos post-punk dos anos 1980, como New Order e Depeche Mode é inevitável, já que estes grupos são os pioneiros do synth pop – esta mesma comparação rendeu à banda o título de “banda de post-punk revival”. Ainda assim, a música do Killers já recebeu uma grande diversidade de rótulos, como New Wave, pop alternativo e dance rock, sendo que nenhum destes foi plenamente aceito.

A Trilogia da Morte

Em algumas entrevistas, os membros da banda revelaram que as músicas “Leave The Bourbon On The Shelf”, “Midnight Show” e “Jenny Was a Friend of Mine” formam a chamada “Trilogia da Morte”. As letras dessas três canções falam de uma adolescente chamada Jennifer que é estrangulada pelo seu namorado ciumento. Dave Keuning, em uma entrevista, disse que “Leave The Bourbon On The Shelf” é a primeira parte. A interpretação das letras revela que “Midnight Show” e “Jenny Was a Friend of Mine” são, respectivamente, as partes dois e três da trilogia. Há ainda quem acredite que “Mr. Brightside” é o epílogo desta história. O grupo revelou, em 2005, que pretendia fazer um musical de 25 minutos sobre esta trilogia, baseado no videoclipe “Thriller”, de Michael Jackson, mas, ao que tudo indica, o projeto foi abandonado.

Formação

Ronnie, Brandon e Mark em concerto no Big Day Out de 2007, na Austrália.
Brandon Flowers – vocais, sintetizador, baixo (em “For Reasons Unknown”)
Dave Keuning – guitarra, vocal de apoio
Ronnie Vannucci – bateria, vocal de apoio
Mark Stoermer – baixo, vocal de apoio, guitarra (em “For Reasons Unknown”)

Álbuns de estúdio

Hot Fuss (2004)
Sam’s Town (2006)
Day & Age (2008)
Battle Born (2012)

Fonte: Wikipédia.

Fotos

__________

Vídeos

__________

Mr. Brightside

Somebody Told Me

Runaways

When You Were Young

All These Things That I’ve Done

Human

Flesh and Bone

Smile Like You Mean It

The Way It Was

Here With Me

Topo

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: