Raízes Aéreas

Marisa Monte

In Música pelo mundo on 30 de outubro de 2011 at 19:58

Marisa de Azevedo Monte (Rio de Janeiro, 1 de julho de 1967) é uma cantora, compositora, instrumentista e produtora musical brasileira de música pop e samba. Marisa já vendeu mais de 10 milhões de álbuns e ganhou inúmeros prêmios nacionais e internacionais, incluindo três Grammy Latino, sete Video Music Brasil, nove Prêmio Multishow de Música Brasileira, cinco APCA e seis Prêmio TIM de Música. Marisa é considerada pela revista Rolling Stone Brasil como a maior cantora do Brasil. Ela também tem dois álbuns (MM e Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão) na lista dos 100 melhores discos da música brasileira.

Biografia

Estudou canto, piano e bateria na infância. Na adolescência participou do musical Rock Horror Show, dirigido por Miguel Falabella, com alunos do Colégio Andrews. Iniciou o estudo de canto lírico aos catorze anos.

1987—1990: Início e primeiro álbum

Aos dezenove, mudou-se para Roma, na Itália, onde durante dez meses estudou belcanto. Após esse período, passou a fazer apresentações em bares e casas noturnas cantando música brasileira, acompanhada de amigos. Um desses espetáculos foi assistido pelo produtor musical Nelson Motta, que se tornou diretor do primeiro show no Rio de Janeiro após o retorno de Marisa, em 1987. O show Veludo Azul teve temporadas no Rio e em São Paulo e despertou o interesse das gravadoras.

Marisa Monte já fazia muito sucesso de público e crítica antes de ter o primeiro disco. Na época, Marisa foi convidada pela TV Manchete a gravar seu primeiro especial, que foi lançando em dois formatos, LP e VHS, com o nome MM. A este disco com repertório eclético pertence o primeiro grande sucesso de Marisa, Bem que Se Quis (versão de Nelson Motta para a E Po’ Che Fa do compositor italiano Pino Daniele), que foi executado exaustivamente nas emissoras de rádio emissoras de rádio brasileiras e fez parte da trilha sonora da novela da Rede Globo O Salvador da Pátria, de Lauro César Muniz (1989). Este álbum vendeu 500 mil cópias, um sucesso para uma artista estreante no Brasil. O disco está na lista dos 100 melhores discos da música brasileira feita pela revista Rolling Stone Brasil na 62ª posição.

1991—1996: Desenvolvimento artístico

Em 1991, Marisa Monte lançou o segundo álbum, intitulado Mais, através da EMI. As críticas positivas, afirmando que a cantora tinha amadurecido do álbum anterior, introduziu-a no mercado internacional, sendo seu primeiro disco autoral. Este disco vendeu ainda mais que o anterior e produziu a faixa “Beija Eu“, classificada como uma das melhores músicas de pop brasileiras, em pesquisa realizada pelo jornalista Zeca Camargo através do Portal G1 figurando a vigésima sexta posição.

Em 1994, lançou o terceiro álbum, Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão. Produzido por Arto Lindsay, mesmo produtor do anterior, foi muito bem recebido por crítica e público, sendo considerado pelo site All Music Guide o melhor da carreira da cantora. Entre as canções lançadas está o single “Segue o Seco”, que ganhou cinco MTV Video Music Brasil 1995, nas categorias Melhor videoclipe do ano, Melhor videoclipe de MPB, Melhor direção de videoclipe, Melhor fotografia de videoclipe e Melhor edição de videoclipe. As vendas de Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão chegaram a marca de 1,050 milhão de cópias. Este disco está na lista dos 100 melhores discos da música brasileira na 87ª posição.

Em 1996, Marisa lança Barulhinho Bom, seu primeiro álbum duplo. O trabalho traz regravações dos antigos sucessos entre canções inéditas e consagradas. Barulhinho Bom também provocou grande polêmica pela capa, um desenho do artista pornô-naif Carlos Zéfiro, censurada nos EUA. Este CD marcou uma aproximação maior de Marisa com diversas escolas e gerações do samba carioca. No mesmo ano, ela abre sua editora a Monte Songs Edições Musicais Ltda..

1998: Conquista de independência musical

Em 1998, conquista sua independência musical ao comprar todas as fitas matrizes de sua músicas desde seu álbum estreia até Barulhinho Bom e abrir seu próprio selo, a Phonomotor Records, com distribuição da gravadora EMI. Apresenta-se também ao lado da Velha Guarda da Portela, tendo produzido e participado do CD Tudo Azul. Como produtora, atua também em Omelete Man (1998), segundo disco de Carlinhos Brown e colabora com a cantora cabo-verdeana Cesária Évora em seu disco Café Atlantico, produzindo a faixa É Doce Morrer no Mar, na qual também participa fazendo um belo dueto.

2000—2001: Carreira musical consolidada

Em 2000 Marisa lança o disco Memórias, Crônicas e Declarações de Amor, trabalho centrado no tema do amor e muito aclamado pela crítica. Com ele, Marisa ganha um Disco de Diamante, concedido pela venda superior a 1 milhão de cópias no Brasil. Este álbum foi puxado pelo hit “Amor I Love You”, música mais tocada de 2000 que rendeu um MTV Video Music Brasil 2000 na categoria Melhor videoclipe de MPB. Teve cinco indicações: Melhor Website de Artista, Videoclipe do Ano, Melhor Fotografia em Videoclipe, Melhor Direção de Arte em Videoclipe e Melhor Direção em Videoclipe. No mesmo ano, Marisa inicia sua quarta tour mundial Memórias, Crônicas e Declarações de Amor Tour, a turnê teve 150 shows e durou mais de um ano.

O álbum ganhou vários prêmios, o mais importante deles um Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro. Além disso, a faixa “Amor I Love You” foi indicada como Melhor Canção Brasileira. O clipe “O Que me Importa” ganhou ainda o MTV Video Music Brasil 2001, na categoria Melhor videoclipe de MPB. O álbum ganhou ainda dois Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Em 2001, Marisa lança o DVD gravado no Rio de Janeiro no formato de película, com um orçamento de 1,5 milhão de reais. Para divulgar o DVD, a sua gravadora lança um EP com duas faixas, incluindo “A Sua”, uma das mais tocadas de 2001, que ajudou o DVD a se tornar um sucesso de vendas. Após vender mais de 100 mil cópias, o DVD obteve o certificado de diamante.

2002—2003: Tribalistas

Em Novembro de 2002 a cantora lançou seu sexto álbum, em parceira com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, trio que adotou o nome de Tribalistas. O álbum foi gravado entre 8 e 24 de abril daquele ano na casa da Marisa no Rio de Janeiro. A venda do CD alcançou a marca de 1,5 milhão de cópias no Brasil e mais de 1 milhão no resto do mundo. O DVD também foi um grande sucesso. Nele, o trio registrou a gravação do disco. Todas as canções lançadas atingiram o sucesso rapidamente, principalmente “Já Sei Namorar” – hit de 2002, “Velha Infância” – hit de 2003, e “É Você”.

O curioso é que o trio apenas três vezes: no Grammy Latino, no DVD Ao Vivo no Estúdio, e em uma ocasião no Sarau do Brown, o único show que foi aberto ao público. Além disso, eles só concederam uma entrevista, no site oficial do grupo. Em 2003, o trio ganhou o Grammy Latino de Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro. Além disso, o disco recebeu outras três indicações, nas categorias Gravação do Ano e Melhor Canção Brasileira para “Já Sei Namorar” e Álbum do Ano.

2006—2009: Retorno depois de seis anos

Três anos e meio após o lançamento de Tribalistas e seis anos após seu último disco solo, Marisa voltou ao cenário musical no primeiro semestre de 2006, quando lançou simultaneamente dois discos: Infinito Particular e Universo ao Meu Redor, o primeiro dedicados a canções inéditas do Pop e o segundo com um repertório de Samba. Cada disco vendeu 300 mil cópias, o que fez Marisa ultrapassar a marca de 9 milhões de discos vendidos no Brasil. Isso fez a artista entrar para lista de recordistas de vendas no Brasil.

No mesmo ano, Universo ao Meu Redor ganhou o Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba ou Pagode. Além disso, Marisa recebeu duas outras indicações para o Grammy Latino: Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro para “Infinito Particular” e Melhor Canção Brasileira para “O Bonde do Dom”.

Ainda em 2006, a artista inicia sua quinta turnê mundial, Universo Particular, que durou quase dois anos, e gerou o documentário Infinito ao Meu Redor. O DVD registra os dois anos de trabalho de Marisa, desde o lançamento dos discos até o fim da turnê, mostrando os bastidores com viagens, ensaios, relação dos fãs com seu trabalho e alguns registros dos shows, que também foram lançados em um CD bônus no mesmo estojo do DVD. É nestes discos que foi lançada a música “Não é Proibido”.

O ano de 2008 marcou a estréia de Marisa como produtora de cinema. É que neste ano é lançado o filme “O Mistério do Samba”, que retrata a história e o cotidiano dos integrantes da Velha Guarda da Portela e o trabalho de pesquisa de Marisa no resgate de composições quase esquecidas e que existiam apenas na tradição oral, já que os antigos bambas não tinham o costume de registrá-las. Esse filme fez parte da seleção oficial do Festival de Cannes. “O Mistério do Samba”, lançado nas salas de cinema em 2008, foi lançado também em DVD em 2009. Além disso, a faixa “Não É Proibido” recebeu uma indicação ao Grammy Latino em 2009, na categoria Melhor Canção Brasileira.

2011—presente: O Que Você Quer Saber de Verdade

Cinco anos após seus dois últimos discos solo, Marisa voltou ao cenário musical no segundo semestre de 2011, quando lançou seu álbum O Que Você Quer Saber de Verdade. Em 14 de Setembro, foi lançado o primeiro single do álbum, “Ainda Bem”, que recebeu críticas geralmente positivas.

Sucessos nacionais e trilhas sonoras

Entre as gravações mais representativas da carreira de Marisa Monte, seu maiores sucessos são: “Bem Que Se Quis”, “Beija Eu”, “Segue O Seco”, “Amor I Love You”, “A Sua”, “Já Sei Namorar”, “Velha Infância”, “Não é Proibido”. Muitas de suas músicas foram inclusas em trilhas sonoras de novelas, sendo no total 24 músicas.

Álbuns de estúdio

1991: Mais
1994: Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão
2000: Memórias, Crônicas e Declarações de Amor
2006: Infinito Particular
2006: Universo ao Meu Redor
2011: O Que Você Quer Saber de Verdade

Grammy

O prêmio Grammy Latino é realizado desde 2000, para homenagear os artistas da música da América Latina. Marisa Monte ganhou no total três Grammys (incluindo um do Tribalistas), e tendo sete indicações, incluindo Álbum do Ano e Gravação do Ano.

Fonte: Wikipédia.

Fotos

__________

Vídeos

__________

Topo

  1. esssa mulher e maravilhosa demora mais quando lança um cd e de ……..

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: