Raízes Aéreas

Mariah Carey

In Música pelo mundo on 25 de julho de 2011 at 11:06

Mariah Carey (nascida em 27 de março, 1970)é uma cantora Pop e R&B, compositora, atriz e produtora musical americana. Ela fez sua primeira gravação em 1990, sob a orientação do executivo da Columbia Records Tommy Mottola, e se tornou a primeira artista a ter 5 singles de estréia no Top 5 da Billboard Hot 100. Após seu casamento com Mottola, em 1993, lança uma série de sucessos, incluindo “Dreamlover”, “Hero”, “Without You”, “Fantasy”, “One Sweet Day” e “Always Be My Baby” a partir de álbuns como Music Box e Daydream e o natalino “All I Want For Christmas Is You”, do “Merry Christmas“, álbum natalino mais vendido de todos os tempos, estabeleceram sua posição como a artista da Columbia Records que mais vende discos.

Após sua separação de Mottola, em 1997, ela introduziu elementos de hip hop em seus trabalhos, inicialmente com grande êxito, mas quando ela deixou a Columbia, em 2001, sua popularidade entrou em declínio. Ela assinou um contrato de U$$ 100 milhões sem precedentes com a Virgin Records, só para ser retirado o rótulo e comprou de seu contrato no ano seguinte. Esta mudança radical de eventos foi devido à quebra física e emocional altamente publicitada, bem como a má recepção que foi dada a Glitter, seu filme e trilha sonora do projeto. Em 2002, Carey assinou um contrato de 24 milhões de dólares com a Island Records, e depois de um período relativamente fraco em sua carreira, ela voltou ao topo da música pop em 2005 com seu álbum “The Emancipation of Mimi”, que tornou-se seu álbum mais vendido e popular na década de 2000 e seu single, “We Belong Together”, tornou-se o mais bem sucedido de sua carreira musical e também foi a canção mais premiada da década pela Billboard.

Em uma carreira de mais de duas décadas, Carey já vendeu mais de 200 milhões de álbuns, singles e vídeos em todo o mundo, de acordo com a Island Def Jam, o que faz dela uma das Artistas mais bem sucedidas de todos os tempos. Carey foi certificada como a Artista mais vendida da década no World Music Awards em 1998, e foi eleita a artista feminina que mais vendeu do milênio pelo mesmo show em 2000. De acordo com a Recording Industry Association of America (RIAA), ela é a terceira artista feminina mais vendida dos Estados Unidos, com cerca de 63 milhões de álbuns certificados, ficando atrás apenas de Madonna e Barbra Streisand. Em 2006, Carey foi listada em 6 º lugar na lista das 20 mulheres mais ricas da Forbes. Em abril de 2008, “Touch My Body” tornou-se seu décimo-oitavo single número um na Billboard Hot 100, tornado-se a artista solo com mais singles em primeiro lugar na parada e a recordista entre as mulheres. Carey foi incluída pela revista Time entre as 100 pessoas mais influentes do mundo em 2008. Mariah estrelou o filme Precious (2009), que lhe valeu um prêmio Breakthrough de melhor performance no Palm Springs International Film Festival e uma indicação ao prêmio NAACP Image.

A vida antes da fama

Mariah Carey nasceu em Long Island, no Estado de Nova Iorque em 27 de Março de 1970. Ela é a terceira filha de Patricia Hickey, uma cantora de ópera irlandesa e Alfred Roy Carey, um engenheiro aeronáutico de ascendência afro-venezuelana. Seu prenome foi-lhe dado como homenagem à canção “And They Call The Wind (María)” do musical Paint Your Wagon, com “Mariah” sendo uma americanização de “María”.

Carey tem uma irmã, Alison Scott Carey e um irmão, Morgan Carey, ambos respectivamente onze e dez anos mais velhos.

Como uma família multi-racial, os Carey eram constantemente ameaçados por vizinhos preconceituosos, o que fez a família mudar-se de bairro constantemente. Isso levou os pais de Carey a divorciarem-se quando ela tinha apenas três anos de idade. Após a separação, Mariah passou a ter pouco contacto com o pai, e sua mãe começou a trabalhar em vários empregos para poder sustentá-la e aos seus irmãos.

Ficando muito tempo em casa sozinha, Carey escutava música para passar o tempo e sempre imitava as notas altas que ouvia de sua mãe Patricia. Mariah começou a cantar aos três anos de idade e a se apresentar publicamente aos quatro, impressionando a todos com sua precoce habilidade vocal. Aos cinco anos de idade Mariah já corrigia sua mãe quando esta cantava notas erradas durante um ensaio. Patricia percebeu então que Mariah tinha um ouvido musical absoluto, raro para uma criança de apenas 5 anos.

Durante sua adolescência, Mariah já tinha a certeza de que queria ser cantora e mudou-se para Nova Iorque, onde morou com mais duas amigas num pequeno apartamento. Trabalhando como empregada de mesa e como assistente num salão de beleza, Mariah encontrava tempo para os testes de backing vocal. Graças ao seu talento ela conseguiu no primeiro teste tornar-se backing vocal de Brenda K. Starr, famosa cantora da década de 1980.

Tentando estabelecer-se no mundo da música, Carey faltava frequentemente às aulas e por isso a sua alcunha na escola era Mirage, mesmo assim, Mariah conseguiu formar-se nas escolas Oldfield Middle e Harborfields High em Greenlawn – Nova Iorque.

Por sorte ou destino, em 1988, Carey conheceu o grande executivo da Columbia Records, Tommy Mottola numa festa onde Brenda K. Starr deu-lhe uma fita demo de Mariah. Mottola tocou a fita no carro enquanto saía da festa e se impressionou muito com o que ouviu, ele retornou à festa para encontrar Mariah, mas ela já havia partido. No dia seguinte através de um telefonema, Motolla encontrou-se com Carey através de Starr e assinaram um contrato que daria início a uma das mais bem sucedidas carreiras da indústria fonográfica mundial.

Começo do sucesso comercial: 1989–1992

Em 1990, Carey lançou seu primeiro álbum, auto-intitulado, que foi aos poucos tornando-se um sucesso instantâneo nos Estados Unidos, produzindo quatro singles que atingiram o primeiro lugar das paradas da Revista Billboard (“Vision of Love”, “Someday”, “I Don’t Wanna Cry” e “Love Takes Time” que foi composta para seu segundo álbum, Emotions, mas os executivos da Sony a ouviram e viram na canção um hit em potencial, incluindo a mesma em outras tiragens do primeiro álbum), fazendo com que a cantora fosse a única artista a ter os quatro primeiros compactos do seu álbum de estreia em primeiro lugar na revista.

Em 1991, Carey lançou seu segundo álbum, Emotions, que produziu mais um compacto que atingiu o 1° da Billboard (a faixa-título “Emotions”). Os outros compactos (“Make It Happen” e “Can’t Let Go”) atingiram posições mais baixas, mas nem por isso deixaram de ser considerados hits.

Em 1992, Carey concordou em participar do especial Unplugged da MTV, em que os artistas interpretam seus maiores sucessos ao vivo e em versões acústicas. O programa foi gravado para provar que Carey não era apenas uma cantora de estúdio, como muitos afirmavam à época. Depois que o programa foi ao ar, o cover de Carey da canção “I’ll Be There” (gravada originalmente em 1970 pelo grupo Jackson 5), foi lançado como compacto devido à grande demanda do público atigindo assim o primeiro lugar da Billboard na semana seguinte. Mais tarde foi lançado um álbum contendo as canções que Carey interpretou no especial, intitulado MTV Unplugged – Mariah Carey.

Reconhecimento mundial: 1993–1996

Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava dois anos e, após Mottola pedir o divórcio a sua mulher, acabaram se casando em julho do ano seguinte, em uma cerimônia aos moldes da famosa cerimônia do casal princesa Diana e príncipe Charles. Neste mesmo ano, o terceiro álbum de estúdio de Carey, Music Box, foi lançado, tornando-se o seu álbum de maior sucesso, com a marca impressionante de 30 milhões de cópias vendidas no mundo todo. Os compactos principais do álbum, “Dreamlover” e “Hero”, sendo esta última possivelmente a música mais conhecida da cantora, atingiram o primeiro lugar nos Estados Unidos de acordo com a Billboard. Um outro compacto daquele álbum, a regravação da canção “Without You”, transformou-se num enorme sucesso ficando em primeiro lugar em mais de 15 países. Music Box foi o primeiro álbum da cantora a receber o certificado de diamante, ou seja, mais de dez milhões de cópias vendidas só nos Estados Unidos. O álbum foi o primeiro disco de uma artista feminina internacional a vender meio milhão de unidades na China e o mais vendido no gênero R&B e também fechou o ano como o mais vendido em vários países.

Seguindo-se de um dueto com Luther Vandross, “Endless Love” (regravação da música escrita por Lionel Richie e originalmente gravada por Richie e Diana Ross nos anos 1970), Mariah Carey lançou seu quarto álbum de estúdio em 1994, a compilação de canções natalinas Merry Christmas, que espalhou o sucesso “All I Want for Christmas is You” (que mais tarde foi considerada como clássico natalino) e a regravação da clássica O Holy Night. Merry Christmas interpretado pela cantora e produzido pelo importante músico e produtor brasileiro Walter Afanasieff, se tornou o álbum natalino contemporâneo mais vendido de todos os tempos, com treze milhões de cópias comercializadas mundialmente.

Em 1995, Carey lançou seu sexto álbum (quinto de estúdio), Daydream, outro álbum que teve grande vendagem mundial – mais de 25 milhões de cópias e o segundo álbum da cantora a alcançar o disco de diamante (dez milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos). O primeiro compacto, “Fantasy” estreou em primeiro lugar e permaneceu por oito semanas no topo das paradas americanas da Billboard e cinco no topo das paradas canadenses (Canadian Singles Chart). O segundo compacto, “One Sweet Day” (dueto com Boyz II Men), também estreou em primeiro lugar e tornou-se um recorde (ainda não superado) de permanência no topo das paradas americanas; ficando por consecutivas dezesseis semanas em primeiro lugar na parada Hot 100 da revista Billboard. Outro compacto do mesmo álbum, “Always Be My Baby” também alcançou a primeira posição em vários países, inclusive nos EUA.

Divórcio, nova imagem e recordes: 1997-2000

Carey e Tommy Mottola se separaram em 1997. Apesar de manterem a imagem de um casal feliz em público, Carey se sentia emocional e psicologicamente abusada por Tommy, a quem ela sempre descreveu como “um homem muito possessivo”.

Ainda em 1997, Carey lançou seu sétimo álbum, Butterfly (considerado pela crítica como o melhor da cantora e um dos maiores álbuns nas categorias POP e R&B americanos). O primeiro compacto daquele álbum, Honey, mostrava em sua letra e vídeo musical, uma imagem bem mais sexy de Mariah, que até então aparecia como “a garota boazinha” nos clipes, o compacto estreou em 1º lugar na Billboard nos formatos POP e R&B, feito jamais alcançado por nenhum outro artista, já que a cantora é a única a ter três canções estreando em primeiro lugar. No mesmo álbum, Mariah coloca outro compacto em primeiro lugar, a balada romântica “My All”, permanecendo por duas semanas em primeiro lugar na Revista Billboard. Com esta marca, Carey bate o recorde de artista contemporânea com mais compactos n°1 nos EUA, ela ultrapassa artistas como Whitney Houston, Michael Jackson e Madonna, além de deter o recorde do maior número de compactos consecutivos a atingirem o primeiro lugar.

Neste ano a cantora começa a desenvolver um projeto para o filme Glitter e escreveu canções para a trilha sonora de MIB – Homens de Preto (1997) e O Grinch (2000). Durante a produção do álbum Butterfly, Carey se envolveu com o jogador de Baseball Derek Jeter. O relacionamento acabou em 1998 com o principal motivo do assédio e interferência da mídia.

Em 1998, Carey lançou seu oitavo álbum – uma compilação com todos seus compactos que atingiram o primeiro lugar nos EUA (Billboard) até então, e mais algumas novas canções. A crítica elogia Carey dizendo que “poucos artistas podem lançar um disco inteiro de músicas n°1”. A colectãnea é o álbum estrangeiro que mais vendeu no Japão: cerca de 3.5 milhões de exemplares.

Entre as novas gravações, destacam-se “I Still Believe”, (regravação de um sucesso de Brenda K. Starr, com quem Carey trabalhou no passado), e “When You Believe”, dueto com Whitney Houston, que também foi incluído na trilha sonora do filme de animação O Príncipe do Egito que acabou ganhando o Oscar de Melhor Canção Original. No dia da premiação, Mariah e Whitney interpretaram ao vivo a canção para mais de dois bilhões de telespectadores.

Em 1999, Carey lançou seu nono álbum, Rainbow. Os compactos Heartbreaker (com o rapper Jay-Z) e “Thank God I Found You” (com Joe e 98 Degrees) chegaram ao número 1 nos EUA, a regravação “Against All Odds (Take a Look at Me Now)” do cantor Phil Collins fez um grande sucesso em vários países, porém quando outro compacto do mesmo álbum, “Crybaby/Can’t Take That Away” mal chegou ao vigésimo lugar, Carey abriu o jogo e acusou publicamente a Sony/Columbia de não estar promovendo-a como deveria.

A cantora fecha os anos 1990 com o maior número de compactos a alcançar o primeiro lugar, foi a única artista a conseguir colocar todos os compactos de apresentação de álbuns de estúdio, no 1.º lugar, também se tornou a maior vendedora da década estreando dois álbuns de estúdio em primeiro lugar.

Ainda no ano de 1999 devido às grandes vendas de seus álbuns Rainbow, Butterfly e 1’s, Mariah recebe da Billboard o prêmio de artista da década, e do World Music Awards, o prêmio de Artista Feminina do Milênio superando em vendas nos Estados Unidos grandes artistas como Madonna, Michael Jackson, Whitney Houston e Celine Dion de acordo com a RIAA. Neste mesmo ano, Carey inicia um relacionamento amoroso com o cantor mexicano Luis Miguel.

Declínio na carreira e fracasso no cinema: 2001-2004

Em 2001, Mariah deixa a Columbia Records e assina o maior contrato da história para uma artista solo, nada menos que 80 milhões de dólares e cinco álbuns com a Virgin Records (uma companhia da EMI), pouco tempo depois, Carey começou a agir estranhamente em suas aparições públicas, e reclamou de estar trabalhando muito e dormindo apenas duas horas a cada noite. Além do mais, seu relacionamento de três anos com o cantor Luis Miguel havia terminado. 24 horas após deixar duas mensagens estranhas em seu site oficial, Mariah teve uma crise nervosa e sua mãe chamou o resgate (911) para levá-la ao hospital. Ela foi internada em uma clínica com o diagnóstico de estafa e colapso nervoso.

Para completar o ano de azar de Carey, o lançamento do álbum e do filme Glitter (sua estreia nos cinemas) se deu justamente no dia 11 de setembro de 2001 em Manhattan, Nova Iorque, dia do maior ataque terrorista da história, portanto muito pouco pôde ser feito para promover seu filme Glitter e a trilha-sonora dele, já que os olhos do mundo estavam voltados para um fato importante da história da humanidade.

Graças ao incentivo da gravadora em vender o compacto por preço mais barato, a primeira música de trabalho, “Loverboy”, chegou ao número 2 da Revista Billboard, vendendo mais de um milhão de cópias. No entanto, não conseguiu atingir a primeira posição pela falta de execução nas rádios. Os outros compactos do álbum chegaram a posições muito baixas no ranking dos compactos mais vendidos da Revista Billboard ou falharam para chegar em posição alguma. O álbum teve boas vendas no Japão, com o recorde de ser a primeira trilha sonora de um filme estrangeiro a chegar no primeiro lugar.

No Natal deste mesmo ano, a Columbia lançou uma coletânea não-autorizada contendo os maiores sucessos da cantora até então intitulada Greatest Hits. As vendas foram consideradas ruins para uma artista como Carey, a cantora estava definitivamente em baixa.

Para piorar a situação emocional de Carey, a morte de seu pai, vítima de câncer, e o término de seu relacionamento com o cantor mexicano Luis Miguel, contribuíram para o declínio pessoal e profissional de Mariah.

No começo de 2002, a Virgin Records decidiu tirar Carey de seu catálogo. Com vendas de pouco menos de um milhão de álbuns, Mariah foi considerada um fracasso pela gravadora, já que pela Sony/Columbia a cantora havia vendido mais de 130 milhões de álbuns.

Rescindindo o contrato, a Virgin lhe pagou uma quantia milionária, uma multa de 28 milhões de dólares. Neste mesmo ano, Mariah assinou um contrato de três anos com a Def Jam (companhia da Island Records).

Em 2002 ainda, Carey lançou Charmbracelet que foi melhor recebido pelo público em comparação ao seu antecessor Glitter em 2001. As vendas foram moderadas, chegando ao Disco duplo de platina (dois milhões de cópias vendidas) nos EUA. Um dueto HIP HOP de Carey com o rapper Busta Rhymes – I Know What You Want, chegou ao 1° lugar na lista dos compactos mais executados nas rádios da Revista Billboard e foi um sucesso no mundo inteiro.

A volta por cima: 2005-2008

Em 2005 após dois anos fora da grande mídia, Mariah lançou o aguardado The Emancipation of Mimi, descrito pela cantora como sua emancipação musical e pessoal, sendo Mimi a sua alcunha, que até então era desconhecido pelo público. Produzido por grandes nomes da música como Jermaine Dupri e Antonio L.A. Reid, o álbum é marcado de canções fortes como We Belong Together, Mine Again e a balada gospel Fly Like a Bird. The Emancipation of Mimi tornou-se o álbum mais vendido do ano nos Estados Unidos, vendendo seis milhões de cópias apenas nos EUA e cerca de onze milhões no mundo inteiro.

O primeiro compacto, “It’s Like That”, tornou-se outro top 20 para a cantora, enquanto o segundo compacto, “We Belong Together” tornou-se o 16° compacto a chegar na primeira posição das paradas mantendo essa posição por 14 semanas, igualando-se às músicas “I Will Always Love You” de Whitney Houston e “Candle in the Wind” de Elton John, mais um recorde na carreira de Mariah.

O terceiro compacto, “Shake it Off“, chegou à segunda posição da Billboard enquanto “We Belong Together” permanecia em primeiro, outro recorde único para uma cantora. Na Billboard Hot 100 Airplay, a tabela das rádios e televisões, permaneceu por 16 semanas em 1º lugar: Carey é portanto a artista a solo que mais semanas conseguiu passar em primeiro lugar naquela tabela. A canção foi ouvida 8 biliões de vezes nos EUA, é a mais ouvida na década de 2000. O quarto compacto lançado Don’t Forget About Us, canção no mesmo estilo R&B de We Belong Together, tornou-se seu 17° número 1 nos Estados Unidos, sendo superada apenas por The Beatles

Mariah lançou ainda os compactos “Get Your Number” e “Say Somethin'”, quinto e sexto compactos do álbum “The Emancipation of Mimi”.

Em agosto do ano de 2006 a cantora iniciou a turnê The Adventures of Mimi, passando por várias cidades dos EUA, Tunísia, Canadá, Japão e China. A turnê foi a 10ª mais rentável do ano.

Em abril de 2008, Mariah lança E=MC² – seu 11º álbum de estúdio. Para isso, ela contou com a ajuda de produtores como Jermaine Dupri, DJ Toomp, Stargate, Will.I.Am, Bryan Michael Cox, Nate “Danjahandz” Hills, James Poyser, entre outros nomes de peso. O álbum estreou em 1º lugar na Revista Billboard com 463 mil cópias vendidas na primeira semana, o álbum foi o sexto da cantora a conseguir o primeiro lugar e conseguiu mais de 30 semanas acumuladas em 1º lugar na Billboard 200(Os Outros Foram Mariah Carey, Music Box, Daydream, Butterfly, Rainbow e The Emancipation Of MIMI). Carey descreve E=MC² como: “Emancipação = Mariah Carey ao quadrado”, fazendo referência ao seu álbum antecessor The Emancipation of Mimi.

Seu primeiro compacto Touch My Body produzido por Mariah, The Dream e C. “Tricky” Stewart é uma canção R&B alegre e ultrafeminina. “Touch My Body” tornou-se seu 18º compacto número 1 na parada americana Billboard Hot 100, onde permaneceu por duas semanas superando o recorde de Elvis Presley que mantinha dezessete músicas em primeiro lugar. A cantora é a única compositora a ter 17 canções que conseguiram atingir o primeiro lugar (excetuando-se apenas pela regravação de I’ll Be There)

O segundo compacto de E=MC² – Bye Bye – escrita por Carey e co-produzida por Stargate, é uma música sobre a morte e é “para as pessoas que acabaram de perder alguém”, “para as pessoas que perderam suas avós” e aparentemente para o falecido pai de Mariah – Alfred Roy. Bye Bye, ironicamente, atingiu a 19ª posição da Revista Billboard.

Os compactos subsequentes, I’ll Be Lovin’ U Long Time e I Stay In Love não conseguiram o sucesso esperado, fazendo com que a cantora trabalhasse em um próximo álbum.

Em 30 de abril de 2008, a cantora se casou com o ator e rapper Nick Cannon secretamente, com apenas três meses de namoro. Mariah diz ter encontrado sua alma gêmea. Cannon diz que Mariah é uma mulher linda por fora e dez vezes mais por dentro.

2009 — 2010: Memoirs of an Imperfect Angel

A cantora começa o ano de 2009 cantando no dia 20 de Janeiro uma de suas famosas canções, “Hero“, no Neighborhood Inaugural Ball depois da cerimônia de posse do primeiro presidente americano negro Barack Obama.

No dia 20 de maio de 2009 Mariah revelou em sua página no site Twitter, o título de seu novo álbum – Memoirs of an Imperfect Angel. O décimo segundo álbum de estúdio da cantora recebeu em sua maioria críticas positivas. O álbum estreou em terceiro lugar segundo a Revista Billboard, tendo como a maior baixa de vendas de todos os álbuns de estúdio da cantora. O primeiro compacto intitulado “Obsessed” alcançou o 7° lugar no Hot 100 da revista Billboard, marcando sua 40ª entrada na parada se tornando a maior entrada desde My All, e em 3º lugar entre as músicas mais vendidas na loja virtual Itunes. A canção também se tornou o 27º compacto a entrar no Top10, compartilhando o recorde com Janet Jackson e Elton John. O segundo compacto do álbum é a regravação da canção da banda Foreigner chamada “I Want to Know What Love Is”, tema da telenovela global Viver a Vida conseguiu a 60ª posição na Revista Billboard e no Brasil quebrou o recorde de estar 27 semanas na primeira posição das mais tocadas em rádios no país. O terceiro compacto, “H.A.T.E.U.”, teve um desempenho frívolo. Até agora, foram datadas pela Billboard a venda de 1.590,00 mil do álbum.

Em 7 de julho de 2009, Mariah se apresentou juntamente ao cantor Trey Lorenz no evento memorial a Michael Jackson, realizado no Staples Center, em Los Angeles. Ela cantou I’ll Be There do Jackson 5, canção regravada por Carey em 1992, também com a participação de Lorenz. Carey e Lorenz têm feito o mesmo dueto desde a regravação feita pela cantora.

No dia 31 de dezembro de 2009 iniciou sua turnê Angels Advocate Tour nos Estados Unidos e Canadá. Anteriormente foi anunciado que a cantora iria lançar dois álbuns com canções remixadas do álbum Memoirs of an Imperfect Angel intulado Angels Advocate (no estilo R&B, com colaborações de vários artistas) e MC vs JS (um álbum dance totalmente remixado pelos Djs Jump Smokers). Ambos estavam previstos para lançamento em Março de 2010. Em Janeiro de 2010, “Up Out My Face” com participação de Nicki Minaj e “Angels Cry” com participação do cantor Ne-Yo foram lançados como os primeiros compactos do álbum Angels Advocate. Com o baixo desempenho de ambos compactos, os dois álbuns foram cancelados e estão sem previsão de lançamento. Em fevereiro a canção 100% até então escrita para o filme Precious foi lançada como tema dos jogos olímpicos de inverno. A canção teve alteração na introdução.

2010 — presente: Merry Christmas II You, gravidez, novo álbum

Com o cancelamento dos álbuns de remixes, a cantora começa o trabalho para o segundo álbum de natal e o seu álbum de estúdio número 13 Colaborado por muito tempo para o projeto incluem Jermaine Dupri e Bryan-Michael Cox. Dupri afirmou que um single será lançado até o final de 2010. Johnta Austin e Randy Jackson também estavam contribuindo para o projeto.

Durante uma conferência de imprensa em Seul, Coréia do Sul, em agosto de 2010, Island Def Jam Matt Voss executivo anunciou que o álbum de Natal estaria ás vendas em 02 de novembro e contará com seis novas músicas e um remix do clássico hit “All I Want for Christmas Is You”. O álbum foi intitulado Merry Christmas II You, um follow-up de seu multiplatinado álbum de 1994 Merry Christmas. Um DVD acompanha foi lançado junto com o CD. Carey produziu e gravou faixas com o produtor da Broadway Marc Shaiman para o álbum. O álbum estreou em 4º no ‘Billboard200, com vendas de 56.000 exemplares, superando as vendas da semana de abertura do álbum anterior de Carey férias Merry Christmas de 45 mil cópias 16 anos antes, e fazendo Merry Christmas II You entrar no top 10 dos álbuns de Carey. O álbum estreou em primeiro na R&B/Hip-Hop Albums, tornando-o apenas o segundo álbum de Natal desde o início desta chart, e também atingiu o número 1 no Holiday Albums Chart. O álbum foi lançado em 2 de Novembro de 2010, com o compacto “Oh Santa” na primeira posição na Billboard Holiday Songs e o segundo lugar com “All I Want for Christmas Is You”. O álbum em seu primeiro dia de vendas atingiu a marca de 50-60 mil de cópias vendidas.

Em maio de 2010, Carey, citando razões de saúde, abandonou a sua aparência previstas no For Colored Girls, a adaptação cinematográfica do For Colored Girls Who Have Considered Suicide When the Rainbow Is Enuf. Depois de muita especulação da mídia, em 28 de outubro de 2010, Carey confirmou que ela e Cannon estavam esperando um bebê, e que estavam previstos para nascer na primavera de 2011. Carey afirmou que ela se esforçou para manter a notícia em segredo. Ela também disse que eles ainda não tinham descoberto o sexo do bebê e que ela concebeu naturalmente. Ela acrescentou que estava grávida logo depois de seu casamento com Nick Cannon, mas que ela abortou. Carey e Cannon decidiram manter o assunto privado. O público especulou que acidentalmente Carey revelou que o casal estava esperando gêmeos em uma entrevista de rádio, referindo-se as crianças como ‘eles’, No entanto, Cannon se recusou a dizer quantos bebês sua esposa estava esperando E! News, mas admitiu que dizendo “eles”, Mariah não estava errada. Em 16 de dezembro de 2010, Nick Cannon anunciou que ele e Mariah, de fato, iriam ter gêmeos.Em 1 de fevereiro de 2011, Carey confirmou que os gêmeos eram uma menina e um menino. Em 30 abril de 2011, no terceiro aniversário de casamento do casal, Carey deu à luz aos gêmeos.

Carey disse, em uma sexta-feira (11 de fevereiro de 2011) pelo canal de vendas de jóias HSN que ela gravou um dueto com Tony Bennett para o seu “Duetos” do novo álbum. Jermaine Dupri e Mariah trabalharam em uma canção de amor que era para ser chamado, ‘Save the Day ‘, e foi um dueto na voz de Carey, na de Taylor Swift, Mary J. Blige e R. Kelly. Após o nascimento de seus filhos, Cannon revelou durante uma entrevista à Billboard que Carey já havia começado a trabalhar num novo disco. Cannon disse: “Ela está trabalhando fora, e nós temos um estúdio no berçario, e [a gravidez] foi inspiração para ela em tantos níveis diferentes. Você definitivamente vai ver algumas novas músicas fenomenal da Mariah” e assegurou que Carey pretende lançá-lo até o final do ano.

Arte

Carey disse que desde a infância, ela foi influenciada pelo R&B e músicos de soul, como Billie Holiday, Sarah Vaughan, Gladys Knight e Aretha Franklin. Sua música contém fortes influências da música evangélica, ela freqüenta uma igreja episcopal e seus cantores gospel favoritos incluem The Clark Sisters, Shirley Caesar e Edwin Hawkins. Quando Carey incorporou hip hop em seu som, surgiram especulações de que ela estava fazendo uma tentativa de aproveitar a popularidade do gênero, mas ela disse à Newsweek, “As pessoas simplesmente não entendem. Eu cresci com ouvindo esse tipo de música”.

Durante a carreira de Mariah Carey, seu estilo vocal e musical, junto com seu nível de sucesso, tem sido comparada com Whitney Houston e Celine Dion. Alguns têm notado que, ao contrário de Houston e Celine Dion, Mariah Carey co-escreve suas próprias canções, e o Rockopedia Guinness (1998) classificou-a como a “pássaro supremo”. Como de praxe, por co-escrever suas próprias canções de todo o seu material, a cantora foi processada por plágio em várias ocasiões, muitas destas julgadas inapropriadas. .

Registros vocais

Os professores de canto Phyllis Fulford e Michael Mailler conhecidos prefessores de canto no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris descreveram as notas graves da cantora como “cansadas” e “distendidas”, Malcolm Walker acrescenta, “Ela tem muito fôlego”. Phyllis Fulford e Michael Mailler disseram que a voz em belting é “ampla, complete e excitante”, Malcolm Walker expresssou sentimentos similares: “Ela trabalha muito bem, é uma voz verdadeira e forte”. Phyllis Fulford e Michael Mailler disseram que o whistle register é “perfeitamente controlado, limpo e muito ágil.” A professora de canto Marie Dubois acrescenta que o nível de voz é muito amplo “Ela poderia alcançar essas notas com mais veemência e poder que qualquer soprano.”

Musicalidade

Amor é o tema principal das letras da cantora, embora também há canções que falam sobre racismo, alienação, morte, fome mundial e espiritualidade. A maioria de suas letras são parcialmente autobiográficas, a revista TIME escreveu: “Se somente a música de Mariah Carey tivesse o drama de sua vida, suas canções seriam doces com tons amargos de soul, pois, em sua vida há paixão e conflitos.”

Mariah usa elementos eletrônicos, como teclados e sintetizadores. Muitas de suas canções contém piano, a cantora teve aulas de piano aos seis anos de idade. Mariah diz que não pode ler partitura e prefere colaborar com um pianista quando vai compor seu material, sente que é mais fácil converter as melodias usando esse método. Algumas de seus arranjos foram inspirados nos trabalhos de músicos como Stevie Wonder, um famoso pianista no qual a cantora se refere como “o gênio do século vinte” e completa “minha voz é meu instrumento.”

A cantora começou a fazer remixes de seu material no começo de sua carreira e foi a pioneira a regravar vocais. O DJ David Morales que colaborou com a cantora várias vezes, começando pela canção “Dreamlover” (1993), foi o que popularizou a tradição de remixar canções pop em estilo house, a revista Slant nomeou a canção como uma das maiores canções dance de todos os tempos. A partir de “Fantasy” (1995), a cantora começou a implementar elementos de hip hop e house, colaborando com produtores para reiventarem as canções originais. Entertainment Weekly incluiu dois remixes de “Fantasy” na lista das maiores canções da cantora em 2005: Juntamente com Morales e a produção de Sean Combs com participação do rapper Ol’ Dirty Bastard foi feito um remix da canção, mais tarde este remix foi creditado para a popularização de participações de cantores de hip hop em músicas pop, fórmula seguida até hoje por outras cantoras como Beyoncé e Rihanna. Combs disse que Carey “sabia a importância de um remix”. A cantora contribuiu com vários outros DJ’s e produtores, o que ajudou significativamente na popularização de canções remixadas e também em um aumento de suas canções nas paradas.

Discografia

De acordo com a Nielsen SoundScan a cantora vendeu 53.185.000 álbuns nos Estados Unidos até o final de 2010, sendo a terceira colocada pela Nielsen Soundscan (contagem desde 1991) e a décima sétima artista que mais vendeu pela RIAA com mais de 63.5 milhões de álbuns. Mariah Carey também detém o recorde de ser a artista solo a ter o maior número de compactos a atingir o primeiro lugar na revista Billboard, no total são 18. Sobretudo, a cantora tem 27 canções que entraram no top 10 na lista Billboard Hot 100, dividindo recorde com Elton John e Janet Jackson como a quinta artista com mais canções no Hot 100.

A cantora também é a única compositora a ter mais canções em primeiro lugar na lista Hot 100 (17 canções). Mariah ainda detêm o recorde de mais semanas em primeiro lugar com uma única canção One Sweet Day com 16 semanas.

Álbuns de estúdio

1990: Mariah Carey
1991: Emotions
1993: Music Box
1994: Merry Christmas
1995: Daydream
1997: Butterfly
1999: Rainbow
2001: Glitter
2002: Charmbracelet
2005: The Emancipation of Mimi
2008: E=MC²
2009: Memoirs of an Imperfect Angel
2010: Merry Christmas II You

Fotos

_______________

Videos

_______________

__________

Topo

_______________

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: