Raízes Aéreas

Paul Simon

In Música pelo mundo on 2 de maio de 2011 at 19:06

Paul Frederic Simon (Newark, 13 de Outubro de 1941), é um cantor e compositor norte-americano de música folk rock. Nascido em Newark, New Jersey, no ano em que os seus pais fixaram aí residência. O seu pai, Louis Simon (n. 1916 – m. 1995) era um professor universitário e também músico e, a sua mãe, Bella Simon (n. 1910 – m. 2007) era professora primária.

Considerado um dos grandes interprétes da alma norte-americana, captando com sensibilidade as contradições do homem urbano, iniciou sua carreira na década de 60, ao lançar, junto com o seu parceiro Art Garfunkel, o disco Wednesday Morning (1964), que continha a clássica faixa The sound of silence, tida por muitos como a melhor de seu repertório. Esse disco não fez sucesso imediato e a dupla Simon & Garfunkel foi desfeita momentaneamente. Antes, Paul Simon formara-se em Literatura, para por fim dedicar-se à música e, influenciado por Bob Dylan e a onda folk que varria a América, interpretar suas próprias composições.

Em 1965, Simon foi tentar a sorte no circuito folk de Londres e, ao retornar aos Estados Unidos, encontrou a canção “The sound of silence” no topo das paradas, numa versão com instrumentos elétricos feita por cima da versão acústica gravada no ano anterior. Retomou a parceria com Garfunkel e gravaram um álbum às pressas, acolhido por público e crítica. Lançaram juntos, no total, seis discos, todos disco de ouro por recorde de vendas. Seu folk rock harmonioso e delicado fez muito sucesso com canções como “America”, “I am a rock”, “The Boxer”, “Bridge over troubled water”, entre outras.

Porém, em 1968, ainda nas gravações de Bookends, as tensões com Garfunkel começam. Simon achava que se sentia demasiado pressionado e, também como já estava noivo, queria começar uma vida mais familiar. Logo, decidiram gravar apenas só mais um álbum. Bridge Over Troubled Waters, gravado em 1969 e, lançado em 1970, encerra uma carreira que já durava há 13 anos.

Após ter rompido com Garfunkel e, ter seguido carreira solo, produziu obra de grande qualidade, com um sucesso artístico enorme. Em 1974, realizou uma turnê acompanhado de uma banda gospel e um grupo de músicos peruanos, mostrando seu interesse pela cultura de outras nações e que só aumentou com o passar dos anos, gravando com artistas de vários países.

Porém, em 1975, reaviva a amizade com Art Garfunkel e, os dois voltam a trabalhar juntos, na canção My Little Town, do álbum Still Crazy After All These Years. Não tendo produzido mais originais, os dois continuaram a trabalhar juntos ainda hoje, dando concertos memoráveis em toda a parte.

Em 1977, tenta mudar de rumo artístico, iniciando uma carreira como actor. Assim, foi convidado por Woody Allen para participar no filme Annie Hall. Devido ao sucesso do papel, três anos depois, o realizador Robert M. Young convida-o para escrever o argumento para One Trick Pony e, também para o papel principal. Porém, Simon viu que não era no cinema que estava a sua vocação e, abandona a carreira de actor, voltando à música.

Em 1981, junta-se de novo com Art Garfunkel e, os dois dão um memoravel concerto no Central Park de Nova Iorque, no dia 19 de Setembro desse ano. Além de intrepertarem os temas que compuseram juntos, intrepretaram também temas a solo de cada um.

Regressa aos estúdios em 1986, após algum tempo sem gravar, com o álbum Graceland, no qual se destaca o tema You Can Call Me Al. Neste álbum fez-se acompanhar de músicos negros sul-africanos. Ganhou vários prêmios com esse trabalho e sua carreira teve novo momento de sucesso e prestígio nos anos seguintes.

No início dos anos 90, gravou um videoclipe com o grupo brasileiro Olodum. Já usou vários elementos em suas músicas, incluindo reggae.

Em 1991, a 8 de Novembro, dá outro enorme concerto no Central Park, desta vez sózinho, apenas cantando temas que compôs a solo.

Em 2000 actuou no Olympia, em Paris.

Dentre seus maiores sucessos, destacam-se, além dos que gravou com Art Garfunkel, “American Tune”, “Mardi Grass”, “Kodakchrome”, “Graceland”.

Vida Pessoal

Paul Simon casou-se pela primeira vez no final de 1969, com Peggy Harper, tendo-se divorciado em 1975. Tem um filho deste casamento, o músico Harper James Simon, nascido a 7 de Setembro de 1972. Ao fracasso da relação, dedicou a canção Train in the Distance, do álbum Hearts and Bones, de 1983.

Casou-se pela segunda vez em Agosto de 1983, com a actriz Carrie Fisher (a filha do lendário actor Eddie Fisher). A união apenas durou 11 meses. Não teve filhos. Ao fracasso deste casamento, dedicou a canção Hearts and Bones, do álbum homónimo.

Casou-se pela terceira vez em Maio de 1992, com a cantora Edie Brickell, 25 anos mais nova, com quem é casado ainda hoje. Deste casamento, é pai do músico Adrian Edward Simon, nascido em Dezembro de 1992 e também de uma filha, Lulu Simon, nascida em Abril de 1995 e, de mais um rapaz, Gabriel Simon, em Maio de 1998.

Álbuns

1965 – The Paul Simon Songbook
1972 – Paul Simon
1973 – There Goes Rhymin’ Simon
1975 – Still Crazy After All These Years
1983 – Hearts and Bones
1986 – Graceland
1990 – The Rhythm of the Saints
1997 – Songs from The Capeman
2000 – You’re the One
2006 – Surprise
2011 – So Beautiful or So What

Fonte da Bio: Wikipédia.
Atualizado em 3/07/2014.

Videos

_________

You Can Call Me Al
Me And Julio Down By The Schoolyard
Graceland
Diamonds on the Soles of Her Shoes
50 Ways to Leave Your Lover
The Boy in the Bubble
Under African Skies
I Know What I Know
Kodachrome
Mother and Child Reunion

Fotos

__________

Topo

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: