Raízes Aéreas

Pearl Jam

In Música pelo mundo on 1 de abril de 2010 at 8:06

Pearl Jam é uma banda norte-americana de rock alternativo, formada no ano de 1990 em Seattle, Washington. Desde sua origem, sua formação incluiu Eddie Vedder (vocais, guitarra rítmica), Jeff Ament (baixo), Stone Gossard (guitarra rítmica) e Mike McCready (guitarra solo), passando por mudanças na bateria, sendo Matt Cameron, que também compõe o Soundgarden, o atual baterista da banda.

Formada após a dissolução da Mother Love Bone, banda anterior de Ament e Gossard, o Pearl Jam estourou no mainstream com seu primeiro álbum, Ten. Uma das bandas-chave do movimento grunge dos anos 90, o Pearl Jam foi criticado em seu início, sendo estereotipado como um grupo com propósitos somente comerciais. Todavia, através da carreira da banda, seus membros se tornaram notados pela sua recusa por aderir às tradicionais práticas da indústria musical, incluindo a recusa em produzirem videoclipes e o engajamento em um boicote contra a Ticketmaster. Em 2006, a Rolling Stone descreveu a banda como tendo “gastado muito da última década deliberadamente tentando destruir sua própria fama.”

Desde sua formação, a banda já vendeu mais de 30 milhões de álbuns nos Estados Unidos, e um número estimado de 60 milhões ao redor do mundo. O Pearl Jam já superou diversos de seus contemporâneos do rock alternativo do começo dos anos 90, sendo considerada uma das bandas mais influentes da década. O Allmusic se refere ao Pearl Jam como “a banda americana de rock & roll mais popular dos anos 90.”

Formação: 1984—1990

Stone Gossard e Jeff Ament eram, no meio dos anos 80, membros da Green River, uma das bandas pioneiras do movimento grunge. Com essa banda, eles gravaram e se apresentaram até atingirem um sucesso moderado, mas a banda foi dissolvida em 1987, em razão de conflitos de estilo entre os dois e os demais integrantes — Mark Arm e Steve Turner, que viriam a formar o Mudhoney. Gossard e Ament, então, começaram a tocar com Andrew Wood, vocalista do Malfunkshun, algo que viria a se tornar a banda Mother Love Bone. Em 1988 e 1989, o conjunto gravou algumas músicas e fez alguns shows, atraindo um interesse crescente pela sua música; no começo de 1989, a banda conseguiu apoio da gravadora PolyGram, que assinou com eles. Apple, álbum debut do Mother Love Bone, foi lançado em julho de 1990, quatro meses após Wood ter morrido, vítima de uma overdose de heroína.

Devastados com a morte de Wood, Gossard e Ament encerraram o Mother Love Bone. Gossard, por sua vez, passou a trabalhar em um material mais pesado, mais “afiado” em relação ao que vinha fazendo antes. Depois de alguns meses ele começou a praticar com seu amigo guitarrista Mike McCready, cuja banda, Shadow, havia acabado; McCready, por sua vez, encorajou Gossard a se reestabelecer com Ament. Após ensaiarem por um tempo, o trio lançou uma fita demo, buscando encontrar um vocalista e um baterista. Eles deram esta fita à Jack Irons, ex-baterista do Red Hot Chili Peppers, para ver se ele estaria interessado em unir-se à banda e, também, para que a distribuísse, buscando encontrar um vocalista.

Irons rejeitou o convite, mas enviou o demo a um amigo seu de San Diego chamado Eddie Vedder. Vedder fora o vocalista de uma banda local chamada Bad Radio, trabalhando em um posto de gasolina durante o dia. Ele ouvia a fita antes de ir surfar, enquanto as letras vinham à sua cabeça. Ele, então, gravou os vocais de três das cinco músicas (“Alive”, “Once” e “Footsteps”), algo que ele descreveu como uma “mini-ópera” intitulada Mamasan. Vedder enviou a fita com seus vocais para os três músicos em Seattle; eles ficaram tão impressionados que fizeram Vedder voar para Seattle para uma audição. Em uma semana, Vedder havia se juntado à banda.

No meio de 1990, Chris Cornell abordou Gossard e Ament com duas músicas que ele havia escrito em tributo à Andrew Wood, com a intenção de lançá-las como single. Ament descreveu a colaboração como “uma coisa muito boa à época” para ele e Gossard, que colocou-os numa “situação onde eles podiam tocar e fazer música”. A formação desse conjunto foi completada com a adição de Matt Cameron, baterista do Soundgarden (e, futuramente, do Pearl Jam), Mike McCready (futuro guitarrista solo do Pearl Jam) e Eddie Vedder fazendo vocais de apoio em diversas canções, assim como um dueto com Chris Cornell em “Hunger Strike”. Eles se intitularam Temple of the Dog, uma referência à uma linha de “Man of Golden Words”, do Mother Love Bone. As duas canções propostas por Cornell seriam, eventualmente, trabalhadas no primeiro e único álbum da banda, Temple of the Dog, lançado no fim de 1990.

Com o reforço de Dave Krusen na bateria, a banda assumiu o nome de Mookie Blaylock, em referência ao então jogador de basquete. A primeira apresentação oficial desse conjunto foi no café Off Ramp, em Seattle, em 22 de outubro de 1990 e, logo, o grupo assinou com a Epic Records. Todavia, preocupações com questões de marca registrada tornaram necessária uma mudança no nome; o “Mookie Blaylock”, então, passou a se chamar “Pearl Jam”. Em uma entrevista promocional, Vedder disse que o nome “Pearl Jam” era uma referência à sua bisavó Pearl que era casada com um nativo americano e tinha uma receita especial para geléia de peiote. Em uma entrevista para a revista Rolling Stone, em 2006, ele admitiu que aquela história era uma “mentira total”, ainda que, de fato, sua bisavó se chamasse Pearl. Ament e McCready explicaram que Ament viera com “pearl”, tendo a banda completado com “Pearl Jam”, após assistirem a um show de Neil Young, no qual ele estendeu suas músicas com improvisações de 15 a 20 minutos, uma prática conhecida como jamming.

Ten e a explosão grunge: 1991—1992

O Pearl Jam entrou no estúdio London Bridge em março de 1991, para a gravação do seu primeiro álbum, Ten. McCready disse que “Ten foi sobretudo Stone e Jeff; eu e Eddie estávamos ‘de carona’ naquela época.” Krusen deixou a banda em maio de 1991, após ter se internado em uma clínica de reabilitação, ele foi substituído por Matt Chamberlain, que havia tocado anteriormente com Edie Brickell & New Bohemians. Após participar de alguns shows — um dos quais foi filmado para o videoclipe de “Alive” — Chamberlain deixou o grupo para integrar a banda do Saturday Night Live. Chamberlain sugeriu Dave Abbruzzese em seu lugar; este uniu-se ao grupo e tocou no restante dos shows da turnê de suporte à Ten.

Lançado em 27 de agosto de 1991, Ten — homenagem ao número da camisa de Mookie Baylock — continha onze faixas que tratavam de assuntos obscuros, como depressão, suicídio, solidão e assassinato. O estilo musical de Ten, influenciado pelo rock clássico, combinou um “vocabulário harmônico expansivo” com um som icônico. Apesar de as vendas iniciais não terem sido muito rápidas, na segunda metade de 1992, tornou-se um sucesso, recebendo certificação de ouro e atingindo a segunda posição da Billboard. De Ten saíram três singles de sucesso: “Alive”, “Even Flow” e “Jeremy”. Originalmente interpretada com um hino para muitos, Vedder revelou, mais tarde, que “Alive” conta uma história — semi-biográfica — de um filho que descobre que o seu pai, na verdade, é seu padrasto; enquanto isso, a tristeza de sua mãe faz com que ela embrace sexualmente o filho, que se parece muito com o seu pai biológico. A música e o videoclipe de “Jeremy” foram inspirados por uma história real na qual um estudante do ensino médio atira em si próprio na frente de seus colegas de classe. Ten permaneceu na Billboard por mais de dois anos, tornando-se um dos álbuns de rock mais vendidos de sempre, recebendo por 13 vezes a certificação de disco de platina.

Com o sucesso de Ten, o Pearl Jam se tornou um membro-chave da explosão grunge em Seattle, junto de Alice in Chains, Nirvana, e Soundgarden. Todavia, a banda foi criticada pela indústria musical; a revista britânica NME disse que o Pearl Jam estava “tentando roubar dinheiro do bolso das jovens crianças alternativas.” Kurt Cobain, do Nirvana, atacou o Pearl Jam ferozmente, afirmando que a banda era um sell-out comercial, dizendo que Ten não era um verdadeiro álbum alternativo por possuir proeminentes linhas de guitarra solo. Mais tarde, entretanto, Cobain se reconciliou com Vedder; eles permaneceram amigos até a morte de Cobain, em 1994.

O Pearl Jam excursionou incessantemente em suporte à Ten. Ament afirmou que “essencialmente, Ten era somente uma desculpa para excursionar”, complementando, “Nós dissemos à gravadora, ‘Nós sabemos que podemos ser uma grande banda, então somente nos dê a oportunidade de sair e tocar.'” O agente da banda, Kelly Curtis, disse que “Uma vez que as pessoas vinham e os viam ao vivo, essa lâmpada se acendia. Durante a primeira turnê, você meio que sabia que estava acontecendo, e não tinha como parar isso.” No começo da carreira do Pearl Jam, a banda se tornou conhecida pelas suas apresentações intensas. Recordando esse tempo, Vedder disse que “[…] tocar música e então ter uma ideia ao gravar uma música, e ter um público e essas coisas, é como uma força indomável… […] Isso vem apenas de abrir os portões.” Em 1992, o Pearl Jam realizou aparições televisivas no Saturday Night Live e no MTV Unplugged, além de tocar no Lollapalooza, que também contou com Red Hot Chili Peppers, Soundgarden e Ministry, dentre outros conjuntos. Ainda naquele ano, contribuíram com duas músicas — “State of Love and Trust” e “Breath” — para a trilha sonora de Singles, filme de Cameron Crowe. Ament, Gossard e Vedder apareceram no filme sob o nome de “Citizen Dick”; suas partes foram filmadas quando o Pearl Jam ainda se chamada Mookie Blaylock.

Binaural e a tragédia em Roskilde: 2000—2001

Após a turnê de suporte à Yield, o Pearl Jam fez um pequena pausa, mas se reuniu novamente e, próximo ao fim de 1999, a banda começou a trabalhar em um novo álbum. Em 16 de maio de 2000, a banda lançou seu sexto álbum de estúdio, Binaural, o primeiro com Matt Cameron na bateria. O título é uma referência à técnica de gravação binaural, utilizada em diversas faixas pelo produtor Tchad Blake, conhecido pelo uso da técnica. Binaural foi o primeiro álbum da banda a não ser produzido por Brendan O’Brien, ainda que, depois, ele tenha sido chamado para mixar algumas faixas. Gossard afirmou que os membros da banda estavam “prontos para uma mudança.” Jon Pareles, da Rolling Stone, disse: “Aparentemente tão cansados do grunge como todo mundo, exceto os fãs de Creed, o Pearl Jam mergulhou em outra onda.” O álbum contém letras mais sombrias do que Yield — Gossard descreveu-as como “muito sombrias”. De Binaural saíram os singles “Nothing as It Seems” — uma das músicas com gravação binaural — e “Light Years”. O álbum vendeu pouco mais de 700 mil cópias, se tornando o primeiro álbum de estúdio do grupo a não atingir a certificação de platina.

O Pearl Jam decidiu gravar, profissionalmente, cada um dos shows da turnê de suporte à Binaural, ocorrida em 2000, após notarem a popularidade dos bootlegs e o interesse dos fãs em possuírem uma cópias dos shows em que estiveram. A banda, no passado, estava aberta aos fãs que quisessem fazer gravações amadoras dos shows, e esses “bootlegs oficiais” foram uma tentativa de prover aos fãs um produto de melhor qualidade. A intenção da banda era lançá-los somente para os membros do fã-clube, mas o contrato de gravação do grupo os impedia, o Pearl Jam, então, lançou todos os álbuns em lojas de discos, assim como em seu fã-clube. A banda lançou 72 álbuns ao vivo entre 2000 e 2001, definindo um recorde de mais álbuns a estrearem na Billboard ao mesmo tempo.

A turnê europeia de 2000 terminou de forma trágica, com um acidente no Festival de Roskilde, na Dinamarca. Nove fãs foram pisoteados e sufocados até a morte na plateia. Após numerosos pedidos dos oficiais do Festival para que a banda parasse de tocar, eles pararam e tentaram fazer a multidão se afastar, mas já era tarde demais. As duas datas restantes da turnê foram canceladas e os membros pensaram em se aposentar depois do ocorrido. O Pearl Jam foi, inicialmente, considerado culpado pelo incidente, embora algum tempo depois, tenha se livrado da responsabilidade.

Um mês após a conclusão da turnê europeia, a banda embarcou em uma turnê norte-americana. Em 22 de outubro de 2000 a banda tocou no MGM Grand, em Las Vegas, celebrando o décimo aniversário da primeira apresentação da banda. Vedder aproveitou a oportunidade para agradecer às diversas pessoas que haviam ajudado a banda a ficar junta e chegar aos dez anos, observando que “nunca faria isso aceitando um Grammy ou coisa do tipo.” A música “Alive” ficou, propositalmente, de fora de todos os shows dessa turnê até o da noite final, em Seattle; nessa noite, a banda se apresentou por mais de três horas, tocando a maioria de seus sucessos, além de covers como “The Kids Are Alright” e “Baba O’Riley”, do The Who. Após o término da turnê de Binaural, o Pearl Jam lançou o Touring Band 2000, no ano seguinte, um DVD com performances selecionadas de shows da turnê norte-americana.

Após os ataques de 11 de setembro de 2001, Vedder e McCready se juntaram à Neil Young para tocarem “Long Road”, do EP Merkin Ball, no concerto beneficente America: A Tribute to Heroes, em 21 de setembro de 2001, que levantou fundos para as vítimas do atentado e suas famílias.

Relançamentos, Backspacer e o próximo álbum: 2009—2011

Em 24 de março de 2009, o primeiro álbum do Pearl Jam, Ten, foi relançado em quatro edições, com alguns extras, como remasterização e um remix completo do álbum feito por Brendan O’Brien, um DVD da banda no MTV Unplugged de 1992, e um LP de um show realizado em 20 de setembro de 1992 no Magnuson Park, em Seattle. Foi a primeira reedição de um planejamento que envolve relançar todo o catálogo do Pearl Jam, até o 20º aniversário da banda, em 2011. Um filme de retrospectiva do Pearl Jam, dirigido por Cameron Crowe e intitulado Pearl Jam Twenty também é planejado para um lançamento que coincida com o aniversário. Em 5 de janeiro de 2011 a banda anunciou que Vs. e Vitalogy seriam relançados na primavera em formato de luxo.

O Pearl Jam começou a trabalhar no álbum subsequente à Pearl Jam no começo de 2008. Em 2009, a banda começara a desenvolver o instrumental e algumas faixas demo escritas durante o ano anterior. O nono álbum de estúdio de banda, Backspacer, foi lançado em 20 de setembro de 2009, estreando na primeira posição da Billboard, o primeiro álbum da banda a atingir tal marca desde No Code, em 1996. As músicas do álbum apresentam uma sonoriadde influenciada pelo pop e pela New Wave. Stephen Thomas Erlewine, do Allmusic, disse que a música do álbum é “casual e divertida”. Sobre as letras, Eddie Vedder disse: “Eu tenho tentado, ao longo dos anos, ser esperançoso nas letras, e eu acho que isso vai se tornar mais fácil agora.” “The Fixer” foi escolhido como primeiro single do álbum, além de também ter sido feito um videoclipe para a música, dirigido por Cameron Crowe, com sequências do show secreto realizado em Seattle, em maio.

O Pearl Jam não renovou seu contrato com a J Records, lançando seu álbum através do seu próprio selo, Monkeywrench Records, nos Estados Unidos, e pela Universal, internacionalmente. A banda também fechou um contrato de exclusividade com a Target Corporation, pela qual ela seria a única varejista a vender o álbum nos Estados Unidos. Backspacer também foi lançado no website oficial da banda, lojas independentes de discos, varejistas online e no iTunes. Em uma entrevista, McCready dissera que, dentro de seis meses, a banda teria terminado de trabalhar em algumas músicas não-editadas de Backspacer, afirmando à KBZT, estação de rádio de San Diego, que poderiam lançar um EP em 2010 com essas músicas, enquanto Vedder sugeriu que elas talvez fossem ser usadas no álbum seguinte.

Em 1º de junho de 2009, o Pearl Jam tocou uma nova música de Backspacer chamada “Got Some”, no The Tonight Show with Conan O’Brien. Em agosto do mesmo ano, a banda encabeçou o Virgin Festival, o Outside Lands Music and Arts Festival, além de ter feito cinco shows na Europa e três na América da Norte, em outubro, encabeçou o Austin City Limits Music Festival, que teve lugar em meio à turnê norte-americana de Backspacer. Ainda em outubro, na noite de dia das bruxas, a banda fez aquela que se tornaria a última apresentação do Philadelphia Spectrum, tocando por mais de três horas, com um repertório de 41 músicas. Uma nova turnê, consistindo de shows na Oceania, ocorreu em seguida.A banda apareceu como convidada do Saturday Night Live em 13 de março de 2010, em maio, a banda embarcou em nova turnê, iniciada no New Orleans Jazz & Heritage Festival e encerrada em 21 de maio, no Madison Square Garden. Uma turnê europeia ocorreu entre junho e julho, onde a banda tocou, pela primeira vez, na Irlanda do Norte, na Odyssey Arena, em Belfast.

Em 17 de janeiro de 2011, a banda lançou Live on Ten Legs, um álbum ao vivo que reúne faixas de turnês de 2003 até 2010, funcionando como um álbum subsequente à Live on Two Legs, que consistiu de músicas gravadas durante a turnê norte-americana de 1998. Em março desse ano, o baixista Jeff Ament disse à Billboard que a banda possuía 25 músicas e que, em abril, estariam entrando em estúdio para gravá-las.

Em 8 de setembro de 2011, a banda lançou a canção “Olé”. Em entrevista concedida a “Rolling Stone”, o baixista Jeff Ament disse que pelo menos metade do novo álbum do grupo já está pronto. “O primeiro punhado de músicas que temos é um ótimo começo”, disse Ament. O músico ainda comentou a importância da reunião do grupo para a gravação de novas músicas. “Estamos empolgados”, afirmou. As gravações do novo disco devem terminar no início de 2012. Brendan O’Brien, produtor de longa data do grupo, está trabalhando nas faixas, em Los Angeles, no Henson Recording Studios.

Membros

Eddie Vedder — vocal, guitarra rítmica (1990 — presente)
Jeff Ament — baixo (1990 — presente)
Stone Gossard — guitarra rítmica (1990 — presente)
Mike McCready — guitarra solo (1990 — presente)
Matt Cameron — bateria (1998 — presente)

Álbuns de estúdio

1991 Ten
1993 Vs.
1994 Vitalogy
1996 No Code
1998 Yield
2000 Binaural
2002 Riot Act
2006 Pearl Jam
2009 Backspacer

Vídeos

__________













Fotos

__________

__________

Topo

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: