Raízes Aéreas

Coldplay

In Música pelo mundo on 27 de fevereiro de 2010 at 2:35

Coldplay é uma banda de rock alternativo formada em 1998 em Londres, Inglaterra. O grupo é composto por Chris Martin (vocais, teclados, guitarra), Jon Buckland (guitarra), Guy Berryman(baixo) e Will Champion (bateria, vocal de apoio e outros instrumentos).

Em seus primeiros trabalhos, sua sonoridade foi comparada com bandas como Radiohead, Jeff Buckley, U2 e Travis. Conseguiram a fama mundial com o lançamento do single “Yellow”, seguido do seu álbum de estreia, Parachutes (2000), que foi nomeado para o Mercury Music Prize. O segundo álbum da banda, A Rush of Blood to the Head (2002), ganhou vários prêmios, incluindo o NME de álbum do ano. Três anos depois, Coldplay fez o álbum mais esperado e vendido do ano, X&Y (2005), seu terceiro álbum de estúdio que recebeu várias críticas positivas. O quarto álbum de estúdio, Viva la Vida or Death and All His Friends (2008), foi produzido por Brian Eno e lançado com comentários favoráveis da crítica, ganhando várias indicações e vencendo o Grammy. O Coldplay tem mais de 50 milhões de álbuns vendidos mundialmente.

Desde o lançamento de Parachutes, seu primeiro disco, o Coldplay tem também apoiado várias causas sociais e políticas. Eles têm advogado pela campanha Make Trade Fair da Oxfam e pela Anistia Internacional. Chris Martin também protestou contra a invasão do Iraque e apoiou John Kerry. A banda também participou de vários projetos de caridade como o Band Aid 20, Live 8, Sound Relief e Teenage Cancer Trust.

Formação (1996–1999)

O quarteto formado por Chris Martin, Jonny Buckland, Guy Berryman e Will Champion é mais uma das bandas produto de universidades. Martin e Buckland se conheceram em 1996, logo nos primeiros dias de aula na University College London (UCL). Da amizade, surgiu o núcleo do que viria a ser o Coldplay. Logo depois Berryman se juntou aos dois e o trio se apresentava como Pectoralz. No ano seguinte, teve seu nome mudado para Starfish, se apresentando localmente em Camden em pequenos clubes. Em 1998 chega o último integrante, Will Champion. Ele originalmente não tocava bateria e aprendeu o instrumento para entrar na banda, que logo em seguida foi batizada de Coldplay. No mesmo ano o quarteto lança seu primeiro EP, Safety EP, com apenas 500 cópias. Entre as que foram distribuídas a gravadoras e amigos, sobraram apenas 50 para a venda ao público. Em dezembro, a banda assina contrato com a gravadora independente Fierce Panda.

Em abril de 1999, Coldplay lança Brothers & Sisters EP com a gravadora Fierce Panda. Devido a isto, a Revista New Musical Expresselogiou Coldplay como uma das melhores bandas de 1999. O lançamento do primeiro EP, Safety, foi usado para intenção inicial, quando Debs Wild, da Universal Records, deu a cópia do CD à Give Keeling, da Parlophone Records e a Caroline Ellery, da BMG Publishing. A banda assinou contrato com as duas companhias no verão de 1999.

SafetyBrothers and Sisters abriram caminho para outro EP, The Blue Room, o terceiro da banda, lançado em outubro de 1999. Com uma nova gravadora, a Parlophone, Coldplay começou a tocar em vários festivais de música.

Parachutes (1999–2001)

Com contrato assinado com a gravadora Parlophone, em 1999 os integrantes da banda se concentraram em finalizar seu primeiro álbum, Parachutes, em julho de 2000, que tinha uma venda esperada de 40 mil unidades. As músicas “Yellow” e “Trouble” ganharam popularidade nas rádios da Europa. Somente no Reino Unido, de julho a dezembro venderam mais de 1,6 milhões de cópias apenas na Grã-Bretanha.
O primeiro show no qual a banda brilhou aconteceu durante um festival em Manchester, 1999. A melodia doce e as letras melancólicas agradaram rapidamente o público. O primeiro álbum,Parachutes, confirmou o que já aparecia nos shows: a personalidade marcante do grupo tinha conquistado seus adeptos e as canções recém-lançadas “Shiver” e “Yellow” ganhavam as paradas de sucesso na primavera de 2000. O trabalho com Parachutes rendeu ao Coldplay uma indicação ao Mercury Music Prize, prêmio britânico disputado em novembro do mesmo ano. Pouco tempo depois, o grupo pode perceber que seu trabalho já tinha cruzado o continente: “Yellow” tinha sido escolhida como tema de uma campanha publicitária da rede de televisão americana ABC.

Tendo sucesso na Europa, os Coldplay embarcaram para os Estados Unidos. O álbum foi um sucesso na América do Norte, com boas críticas dos norte-americanos e ganharam o Grammy na categoria de melhor álbum alternativo em 2002.

A boa receptividade da banda entre os americanos continuou avançando e, em 2001, eles fizeram uma turnê de dez dias pelos Estados Unidos. Ingressos esgotados e letras entoadas por um coro de milhares de vozes deixaram claro que a banda de alma britânica tinha conseguido seu espaço dentro do disputado mercado da América. Rumores de separação que atingiram o grupo durante a turnê americana e os constantes resfriados causados pela exaustão de Chris Martin nos vocais, fizeram os shows nos Estados Unidos serem suspensos. Mesmo assim, no verão de 2001, o Coldplay emplacava outra canção nas paradas: desta vez, a eleita do público foi “Trouble”.

A Rush of Blood to the Head (2001-2004)

Os integrantes da banda Coldplay regressaram aos estúdios de gravação em outubro de 2001 para trabalhar no segundo álbum A Rush of Blood to the Head. O álbum foi lançado em agosto de 2002 com o respaldo dos singles “In My Place”, “Clocks” e a balada “The Scientist”. A Rush of Blood to the Head foi considerado como um amadurecimento musical por parte do grupo. Receberam melhores críticas e venderam mais cópias do que Parachutes. O sucesso do trabalho criou grande expectativa diante da chegada de A Rush of Blood to the Head. Os fãs, no entanto, não se decepcionaram. Ao fim de três anos de promoção do trabalho, o segundo álbum da banda coleciona uma gama de hits. O hit “Clocks” fez a banda agora ficar mundialmente conhecida. “In My Place”, “The Scientist”, outras duas faixas do álbum que também ajudaram. A Rush of Blood to the Head ganhou o prêmio Grammy na categoria “melhor álbum alternativo”, em 2003. Em2004, Coldplay venceu na categoria “gravação do ano” com “Clocks”.

Toda essa badalação transformou o Coldplay em uma banda de peso. Mesmo com apenas dois álbuns o grupo saiu em turnê pelos cinco continentes (foi quando passaram pelo Brasil pela primeira vez). A banda fez uma turnê mundial de junho de 2002 a setembro de 2003. Aproveitando a turnê, gravaram um CD e DVD ao vivo no Hordern Pavilion em Sydney, Austrália, chamado Live 2003. Em 2004, o grupo descansou da turnê e se pôs a trabalhar nas gravações do próximo trabalho.

X&Y (2004–2006)

O lançamento do álbum de 2003 demorou a acontecer. Agora conhecido mundialmente, o grupo desfruta do privilégio das grandes bandas de ter fãs em massa fora da Europa. X&Y é o terceiro álbum da banda britânica, lançado em diversos países no final de junho de 2005 na Europa. O primeiro single do álbum, “Speed of Sound”, foi lançado nas rádios e lojas online em 18 de abril e lançado em CD dia 23 de maio de 2005. Os outros singles lançados no ano foram “Fix You” em setembro e “Talk” em dezembro. O álbum chegou ao topo da UK Album Chart com 464.471 cópias vendidas na primeira semana, ficando em segundo lugar no ranking. O álbum também fez sucesso nos Estados Unidos, vendendo cerca de 737.000 na primeira semana. A Música ‘Til Kingdom Come foi escrita especialmente para que Johnny Cash a interpretasse. Contudo, ele morreu antes de ter a chance de entrar no estúdio com o a banda .

Apesar do sucesso repentino da banda, eles têm se mantido muito protetores de suas músicas e como elas são usadas na mídia. Eles permitem que sua música seja usada no cinema, televisão e campanhas promocionais como o trailer do filme Peter Pan. Porém, a banda tem sido muito inflexível com o uso de suas músicas em propagandas publicitárias. Eles já recusaram contratos milionários da Gatorade, Diet Coke, e The Gap, que queriam usar as músicas “Yellow”, “Trouble” e “Don’t Panic” respectivamente. Segundo Chris, “Nós não conseguiríamos conviver com isso, se vendêssemos o significado da música assim”.

O Coldplay já fez show na América do Sul, incluindo o Brasil, onde apresentou as canções de A Rush of Blood to the HeadX&Y foi o álbum mais vendido daquele ano, com 8,3 milhões de cópias vendidas em todo mundo. Apesar de ter recebido algumas críticas que o colocavam como uma cópia do disco anterior, a resposta do público para o trabalho foi imediata.

Viva la Vidaor Death and All His Friends (2006–2009)

O quarto álbum do grupo, foi lançado no dia 12 de junho de 2008 nos Estados Unidos, intitulado Viva la Vida or Death and All His Friends, com a produção de Brian Eno. Martin afirmou que escolheu o nome após vê-lo em um quadro da artista mexicana Frida Kahlo. “Ela passou por muita coisa, claro, e aí começou uma grande pintura em sua casa que dizia Viva la Vida or Death and All His Friends. Eu simplesmente amei a ousadia disso”, disse o cantor, se referindo à Frida, que teve diversos problemas de saúde.

Sobre o novo trabalho, Dave Holmes, empresário do grupo, garante que esse seria um lançamento revolucionário. “Eu acho que é o melhor álbum da banda. É um disco fantástico. Eles realmente conseguiram”, disse ele à Billboard. O primeiro single, “Violet Hill”, foi disponibilizado em download gratuito exclusivamente no site oficial da banda. A canção esteve disponível durante uma semana e chegou às lojas digitais a 6 de maio de 2008 “Violet Hill” entrou no Top 10 do Reino Unido, Top 40 dos Estados Unidos (entrando no Top 10 da parada Hot Modern Rock Tracks) e além de ter entrado em outras paradas pelo mundo. Dia 7 de maio, saiu uma edição limitada em vinil com a revista inglesa NME e incluiu o single “Violet Hill” e um lado B exclusivo, intitulado “A Spell a Rebel Yell”. O segundo single, “Viva la Vida” tornou-se o maior sucesso do grupo, alcançando numa mesma semana de junho a primeira posição nos Estados Unidos e no Reino Unido,feito até então inédito para a banda.

No dia 30 de agosto em entrevista para BBC 6 Music, Martin declarou que a banda irá seguir comViva la Vida or Death and All His Friends com um EP intitulado Prospekt’s March, que foi lançado em 21 de novembro de 2008, e um quinto álbum de estúdio, para dezembro de 2009. Em dezembro de 2008, o guitarrista Joe Satriani lança um processo de violação de direitos autorais contra a banda no Tribunal Federal em Los Angeles, alegando que a banda copiou partes de seu instrumental “If I Could Fly” do álbum Is There Love in Space? para usar em “Viva la Vida”. Em 8 de fevereiro de 2009, o álbumViva la Vida or Death and All His Friends recebeu sete indicações para a 51ª Edição Anual do Grammy Award nas categorias: Álbum do Ano (Viva la Vida or Death and All His Friends), Registro do Ano, Canção do Ano, Melhor Performance Vocal Pop por um Duo ou Grupo (para “Viva la Vida”), Melhor Canção de Rock, Melhor Performance de Rock por um Duo ou Grupo (para “Violet Hill”) e Melhor Álbum de Rock (por Viva la Vida or Death and All His Friends).

O Coldplay conseguiu levar três prêmios nas categorias Canção do Ano para “Viva la Vida”, Melhor Álbum de Rock para Viva la Vida or Death and All His Friends e Melhor Performance Vocal Pop por um Duo ou Grupo por “Viva la Vida”. No dia 15 de maio de 2009, a banda disponibilizou a compilação ao vivo, LeftRightLeftRightLeft para download gratuito em seu site.

Discografia

2000 – Parachutes
2002 – A Rush of Blood to the Head
2005 – X&Y
2008 – Viva la Vida or Death and All His Friends
2011 – Mylo Xyloto

Fonte: Wikipédia.
Atualizado em 22/03/2013.

Fotos

__________

Vídeos

__________

Topo

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: